Nosso amor não tem jeito
já te roubei de todos os leitos
sem você não sei o que é alegria
fico em prantos e melancolia
nosso amor não tem jeito
quero morar entre seus peitos
viver entre seus beijos
nosso amor não tem jeito
tenho medo e não nego
mas encaro e não te entrego
nosso amor não tem jeito
a saudade é um tiro no peito
quero teu amor a qualquer preço
nosso amor não tem jeito
mas não pode ser desfeito
te amar é suprir meus desejos
nosso amor e seus jeitos.
Anúncios
 E toda vez que você vai
 a melancolia sobressai
 como a alvorada
 levando à alegria
 da sua doce chegada.
 Quando eu sai de casa
 eu nada esperava.
 No bolso,
 poesia e uns trocados
 a condição do homem
 é de um pobre coitado
 jogado no mundo
 cheio de pecados
 buscando sentido
 buscando sapato
 relógio no braço
 tempo marcado
 entre a vida e a morte
 só nos resta a sorte.
 E quando se encontra o amor
 Você fica meio idiota
 Não sabe se abre ou fecha a porta
 Já te escrevi poemas e prosas
 Com palavras eu sou bom
 Sem você, perco o chão
 Me tens nas mãos,
 Guarda meu coração
 Vamos falar de amor
 Pra aliviar nossa dor
 Chega de fugir
 De mim, de nós e de você
 Estou a enlouquecer
 O que mais tenho que fazer?
 Da pra entender?
 Que eu quero mesmo você.
 Meu olho e o mundo
 Desnudo, perdido sem rumo
 Revoluções, guerras, pragas
 Poemas cheio de palavras
 Entre marcas dos seus beijos
 Entre cigarros acessos
 Eu estou ali no meio
 Do seu peito, coração.
Poesia não importa
se tem palavras meio tortas
se tem público que gosta
poesia tem pra toda obra
poesia me salva da vida morta.
É substantivo
é proverbio
é adjetivo
 e eu aqui perdido
nessa língua toda  
que sai da tua boca
torre de babel
mais um poema no papel.

Blog no WordPress.com.

Acima ↑